Dieta da Melancia Para Emagrecer Rápido

dieta da melancia

Saiba como a dieta da melancia pode fazer você perder peso

Todo ano parece que surgem na internet novas dietas que prometem milagres em termos de emagrecimento. Muito se ouve falar da dieta do ovo, por exemplo, assim como da dieta da sopa ou da dieta da USP. Atualmente a que mais tem se destacado é a dieta da melancia.

Devido à refrescância oferecida pela melancia, essa é uma dieta super propícia para ser iniciada em dias quentes. Não pense, no entanto, que o objetivo desse programa de emagrecimento é fazer comer apenas a fruta durante o seu tempo de duração. Como toda dieta que leva um nome de alimento, a dieta da melancia tem a intenção de trazer equilíbrio alimentar a sua vida.

O que é a dieta da melancia?

A relação entre melancia e saúde já é muito antiga. Muitas dietas, inclusive, costumam recomendar há muito tempo a presença da fruta em seu cardápio diário. Fato é que esse alimento contribui mesmo para um emagrecimento mais acelerado e saudável, mas não só.

A fruta, além de auxiliar a reduzir os percentuais de gordura no corpo, é uma ótima fonte de líquidos. Cerca de 91% da melancia são compostos por água, sendo que apenas 6% são de açúcares. Ou seja: praticamente qualquer pessoa pode se alimentar com essa fruta sem medo de ter qualquer efeito adverso em seu organismo.

Mas o que é, exatamente, a dieta da melancia? Os especialistas indicam que o ideal é que você adote o programa alimentar por no máximo cinco dias. Se aprovada por um médico, até pode prolongá-la, contudo não é o ideal. Isso se deve ao fato de essa dieta ser principalmente desintoxicante. Ou seja: é pouco calórica, o que pode causar algumas deficiências nutricionais a longo prazo.

De qualquer forma, existe uma porção de métodos diferentes de seguir a dieta. Neste artigo mostraremos pelos menos duas metodologias que você pode seguir. A primeira delas é mais tradicional, focada em apenas cinco dias de alimentação. A segunda pode ser aplicada a duas semanas de dieta, desde que seja adotada em conjunto com um especialista.

Método 1

dieta da melancia detox

O método 1 é, sem dúvida, o mais fácil de ser seguido. Em relação ao outro, como você poderá perceber, é muito menos restritivo em termos calóricos. Por esse motivo recomendamos que dê preferência a esta metodologia.

Tenha em mente, ainda, que mulheres grávidas, crianças e quem sofre de problemas hepáticos não deve iniciar esse programa alimentar. Confira abaixo os cinco dias de dieta, separados por refeição.

Primeiro dia

Café da manhã:

  • Uma fatia de melancia;
  • Uma xícara de café preto sem açúcar.

Almoço:

  • Um bife de carne de vaca magro grelhado;
  • Duas colheres de sopa cheias de arroz integral;
  • Uma fatia de melancia.

Jantar:

  • Uma colher de sopa de queijo cottage;
  • Uma fatia de pão integral;
  • Uma fatia de melancia.
Segundo dia

Café da manhã:

  • Uma fatia de melancia;
  • Uma xícara de chá verde.

Almoço:

  • Um bife de frango grelhado;
  • Uma colher de sopa cheia de arroz integral;
  • Uma fatia de melancia.

Jantar:

  • Um filé de peixe grelhado;
  • Duas fatias de melancia.
Terceiro dia

Café da manhã:

  • Uma fatia de melancia;
  • Uma xícara de chá verde.

Almoço:

  • Duas colheres de sopa cheias de arroz integral;
  • Uma tigela de salada verde;
  • Duas fatias de melancia.

Jantar:

  • Seleta de legumes;
  • Três fatias de melancia.
Quarto dia

Café da manhã:

  • Uma fatia de melancia;
  • Uma xícara de chá verde.

Almoço:

  • Uma tigela de sopa de cenoura com massa;
  • Duas fatias de melancia.

Jantar:

  • Cinquenta gramas de macarrão com molho de tomate caseiro;
  • Três fatias de melancia.
Quinto dia

Café da manhã:

  • Uma fatia de melancia;
  • Uma xícara de chá verde.

Almoço:

  • Dois bifes de frango grelhados;
  • Duas melancias.

Jantar:

  • Duas fatias de pão integral;
  • Quantas fatias de melancia quiser.

Método 2

dieta da melancia para emagrecer

Apesar de não recomendarmos a segunda metodologia da dieta da melancia, explicaremos aqui como fazê-la. Se você achou a primeira maneira de seguir a dieta restritiva, essa é ainda mais, pelo menos nos primeiros três dias. Há quem siga esse método por duas semanas, embora o limite ideal de tempo seguindo-o seja de nove dias.

A primeira fase, como já mencionado, exigirá de você muito autocontrole. Em todas as refeições que fizer nesse período de tempo deverá consumir apenas melancia. A fruta será a única coisa que você irá ingerir, além, é claro, de água. Recomenda-se, portanto, que essa fase dure mais de três dias. Durante esse tempo é muito importante, ainda, que seja acompanhado por profissionais da saúde.

A segunda fase, por sua vez, não é tão restritiva quanto a primeira. Ela se assemelha um pouco ao método 1. De acordo com as regras, você deve consumir melancia apenas duas vezes por dia, durante os próximos seis dias da dieta. Os lanches entre as principais refeições são ideais para que a fruta seja ingerida.

As demais refeições, no entanto, devem manter o padrão, ou seja: o recomendado é que ingira baixa quantidade de calorias. No café da manhã funciona muito bem uma tigela com cereais, como granola e aveia, acompanhada de uma fatia de queijo branco. No lanche antes do almoço, coma três a quatro fatias de melancia.

Já no almoço, opte por uma proteína magra, como um bife de frango, de peixe e mesmo de vaca, desde que sejam grelhados. Para acompanhar, uma salada com espinafra, rúcula, alface, tomate é o mais indicado. Tempere apenas com limão e azeite de oliva, sem sal. Tanto o lanche da tarde quanto a janta devem ser fatias de melancia.

Cuidados que deve ter durante a dieta

Ninguém está livre de sofrer alguns efeitos indesejados durante qualquer dieta. Dietas restritivas, como a da melancia, exigirão, contudo, maiores cuidados de seus praticantes. Por isso  primeira dica que damos nesse sentido é você prestar atenção a tonturas, desconfortos ou outros sintomas do gênero. Se eles ocorrerem, interrompa de imediato a dieta e procure ajuda médica.

Tenha muito cuidado, ainda, com a prática de exercícios físicos durante essa dieta. O recomendado é que não faça qualquer tipo de atividade física de alta intensidade enquanto participa desse programa alimentar. Opte por caminhadas leves, em horários que não esteja muito quente.

Evite o consumo, obviamente, de bebidas alcoólicas. Não consuma doces, refrigerantes ou quaisquer alimentos com alta concentração de glicose. O café só deve ser ingerido no café da manhã, visto que ele acelera o metabolismo. O chá verde, por ser diurético, também só deve ser consumido, se for consumido, pela manhã.

Outra dica nesse sentido é beber muita água. Apesar de a melancia ser composta quase unicamente por líquidos, sem a ingestão de água a dieta não funciona. Ela acelerá os efeitos do programa alimentar e manterá seu corpo sempre hidratado.

Por fim, durma o suficiente e durma bem. Por ser hipocalórica, a dieta da melancia não deve ser combinada com atividades que consumam muita energia. Reserve-se ao máximo, para gastar a energia em atividades físicas após o término da dieta.

O que fazer depois de a dieta acabar?

emagrecer com a dieta da melancia

Um dos cuidados que também deve ter com essa dieta é justamente o que fazer depois que ela acaba. Há grandes riscos de haver efeito sanfona, visto que você emagrece rápido, mas logo volta a uma suposta rotina alimentar mais calórica.

Esse tipo de dieta, na verdade, serve justamente para você repensar sua alimentação. Imagine que você precisa de 2000 calorias diárias para manter a energia do corpo. A dieta da melancia, dependendo de como você a seguir, fornece, digamos, apenas 1000. Nesses dias, portanto, você gastará muito mais do que precisa. O emagrecimento é inevitável.

O perigo, contudo, é que depois de terminar a dieta você não só volte a ingerir as 2000, como também passe disso e ingira 3000, por exemplo. Aí vem o efeito sanfona, que é engordar tudo aquilo que perdeu fazendo o programa de emagrecimento.

Nesse sentido, o que se recomenda é que você continue a ingerir todos os dias menos calorias do que precisa. Não precisa ser tão restritivo, claro. Coma menos, faça exercícios físicos e busque consumir calorias de alta qualidade. Não é à toa que chamamos essa dieta de dieta da melancia detox, visto que ela deixa seu corpo novo para uma vida alimentar mais equilibrada e saudável.

Dieta da melancia emagrece quantos quilos?

Todos fazem a dieta da melancia para emagrecer, é claro, mas quantos quilos exatamente é possível perder com ela? Supondo que você siga o método 1, já mencionado, em que a duração do programa alimentar é de cinco dias, será que a perda é elevada ou é pouca? Há alguns fatores aqui que precisamos considerar.

Primeiramente vamos considerar que quanto maior a sua reserva de gordura, mais rápido e mais quilos você irá perder. Pessoas obesas quando entram em dietas super restritivas emagrecem muito mais rápido do que quem está um pouco acima do peso apenas.

Portanto cinco dias da dieta podem fazer você perder uma média de 3 a 5 quilos se você estiver razoavelmente acima do peso. A perda tende a ser maior conforme o tamanho da sua reserva de gordura.

Outro fator que precisa ser levado em consideração é que às vezes podemos confundir gordura com acúmulo de líquidos. Portanto essa média de 3  5 quilos pode envolver não apenas tecido adiposo, como também líquido.

Benefícios da melancia para a saúde

benefícios da melancia

Falamos muito dos benefícios da melancia para o emagrecimento, contudo esse é um alimento que pode afetar outras questões em seu corpo. Sabemos, por exemplo, que os antigos egícpios já cultivavam essa fruta. Os chineses, posteriormente, também começaram a cultivar a fruta, tornando-se os maiores produtores de melancia de todo mundo.

No Brasil ela faz muito sucesso, por ter um sabor adocicado e por fornecer aquela sensação de refrescância em dias de muito calor. Mas ela vai muito além disso. As vantagens de consumir a fruta estão em tudo que ela ajuda a melhorar nos mais diversos “setores” do nosso corpo. Por isso confira abaixo quais são seus benefícios para a saúde!

1. É anti-inflamatória

A melancia se assemelha muito ao pepino nesse sentido, não só por ambos alimentos serem hidratantes. A grande responsável pelo efeito anti-inflamatório da fruta é a cucurbitacina E, uma molécula do tipo triterpenoide. Ela é capaz de inibir algumas enzimas envolvidas em processos inflamatórios, como a cicloxigenase.

2. Auxilia na saúde do coração

Pouca gente sabe quem comer melancia pode proteger o coração. Em primeiro lugar, é preciso explicar que uma xícara de chá de polpa de melancia contém aproximadamente 250 gramas de citrulina. A citrulina, após ser ingerida, é convertida nos rins em um aminoácido conhecido como arginina. Certamente você já ouviu falar nos benefícios da arginina para a saúde do miocárdio.

Pois bem! A arginina auxilia na sintetização do gás óxido nítrico, um dos mais potentes vasodilatadores que existem. Isso faz com que a musculatura dos vasos sanguíneos fique completamente relaxada. Como resultado, a pressão arterial acaba sendo reduzida, por vezes até se normalizando. Outro agente vasodilatador presente na melancia que vale mencionar é o potássio.

A melancia ainda contém outros elementos importantes na proteção da saúde cardíaca. Existe uma porção de agentes antioxidantes na fruta, por exemplo, como a vitamina C, o betacaroteno e o licopeno. Eles previnem o aparecimento de estresse oxidativo, o que evita a formação de placas arterioscleróticas.

3. Melhora a atividade renal

A melancia, como você já sabe, é riquíssima em líquidos. Por isso mesmo um dos benefícios de ingerir a fruta é aumentar o fluxo de eliminação da urina. Podemos considerar a melancia, dessa forma, um diurético natural, assim como o pepino e o chá verde também o são. Isso é muito benéfico, pois esses alimentos não pressionam ou sobrecarregam os rins.

A excreção da urina é uma das atividades mais importantes do corpo. Quando ela não ocorre da forma correta, os rins não funcionam direito. Isso leva, por consequência, a problemas que podem ter grandes gravidade. Dependendo, seu organismo pode deixar de eliminar bactérias e resíduos estranhos ao corpo.

Falamos acima do potássio como um antioxidante que ajuda o coração. Saiba que ele também tem um papel relevante na saúde renal. Esse elemento estimula a limpeza dos rins, além de prevenir a formação de ácido úrico. O ácido úrico pode formar os famosos cálculos renais, além de poder originar a gota.

4. Estimula a contração muscular

benefícios da dieta da melancia

Certamente que por essa você não esperava. Novamente quem atua aqui é o potássio. Esse eletrólito é indispensável para quem quer realizar boas contrações musculares. O potássio ainda causa estímulos para a realização de transmissões nervosas. Não é à toa que muitos atletas consomes banana antes e depois de de treinarem, pois essa também é uma fruta rica em potássio.

Outro elemento já mencionado, presente na melancia e que ajuda na saúde muscular é a citrulina. Pesquisas apontam que a citrulina é responsável por reduzir a frequência cardíaca e por diminuir fadigas e dores musculares pós atividade fisica.

5. Fortalece os ossos

Falamos mais uma vez do licopeno. Esse antioxidante estimula a produção óssea, o que fortalece os ossos e acaba por prevenir o surgimento de doenças como a osteoporose. É recomendado, portanto, que mulheres em um período anterior à menopausa consumam bastante melancia. Nesse sentido, o público feminino ganha ainda mais motivos para fazer a dieta da fruta.

6. Protege os olhos

Todo mundo sabe que com o passar dos anos, a tendência é que fiquemos com os olhos “cansados”. Essa vista “cansada” muitas vezes é resultado dos radicais livres. Os radicais livres são elementos prejudiciais à saúde, que deterioram inúmeras células de nosso corpo. E claro que eles não deixam as células oculares de fora.

O consumo da melancia pode, no entanto, combater a ação desses elementos nocivos. A presença do betacaroteno, um poderoso antioxidante presente também na cenoura, pode reduzir o avançao de problemas nos olhos. Entre eles incluímos a degeneração macular e a cegueira noturna.

7. Pode auxiliar na prevenção de alguns tipos de câncer

Quando se fala em câncer, não há uma receita perfeita para sua prevenção e muito menos para a sua cura. O que a medicina sabe, contudo, é que dietas baseadas em alimentos com propriedades antioxidantes têm mais chances de auxiliar nessa suposta prevenção ao surgimento de tumores.

A melancia é uma das frutas com maior concentração de antixoxidantes. Você tem os já mencionados licopeno, betacaroteno e a vitamina C. Todos eles combatem o estresse oxidativo. Esse estresse é responsável por modificar genes que combatem tumores, permitindo que células cancerígenas se multipliquem rapidamente em todo o corpo.

8. Evita a disfunção erétil

Não, a melancia não é afrodisíaca como é a canela ou a pimenta. O motivo para que essa fruta combata a impotência sexual é outro. Como dissemos acima, ela contém grande concentração de citrulina. A citrulina se transforma em arginina quando entra em nosso organismo. E uma das funções da arginina é justamente dilatar os vasos sanguíneos de todo o corpo.

Isso é muito benéfico para os homens, já que aumenta a circulação sanguínea do pênis. Aliás, caso você não tenha percebido, a melancia funciona mais ou menos como um Viagra natural. A diferença é que é mais barato, mais saboroso e com certeza não causa efeitos colaterais.

9. Combate a diabetes

dieta para diabéticos

A melancia é uma fruta muito conhecida por ser adocicada. Isso, no entanto, não é nenhum problema para quem sofre com a diabetes. A quantidade de açúcar presente nesse alimento é muito pequena. Uma melancia média tem cerca de 6% de açúcar apenas em sua composição.

Além disso, os diabéticos não só podem como devem consumir a fruta. A citrulina presente na melancia irá se transformar em arginina após ser absorvida pelo organismo. Há pesquisas que mostram que a arginina pode melhorar as taxas de insulina no sangue.

10. Facilita a digestão

Já reparou que quando você vai a uma churrascaria sempre há uma porção de frutas em uma ilha separada? Quase sempre, ao lado do clássico abacaxi, há também melancia. Isso porque a melancia é uma facilitadora incrível da digestão.

Isso se deve não só ao fato de ela ser muito líquida e diurética, mas também ao fato de ela ser super fibrosa. As fibras são as maiores responsáveis por manterem o sistema digestivo funcionando na velocidade que deve funcionar. Por isso sempre que comer muito, coma uma melancia logo em seguida. Você certamente irá acelerar o processo da sua digestão.

11. Ajuda na saúde da pele e do cabelo

Há alimentos que consumimos que são considerados hidratantes naturais. É o caso do já citado pepino, assim como da melancia. No caso dessa fruta, não é só pela elevada presença de líquidos em sua composição, mas também pela presença de vitamina A.

A vitamina A ajuda a hidratar a pele e os seus fios, assim como os auxilia a se renovarem de tempos em tempos. A melancia ainda tem a vitamina C, um poderoso antioxidante que atrasa o envelhecimento da pele. Essa vitamina contribui para a produção de colágeno.

Como consumir a melancia?

Existem muitas formas de você se beneficiar da melancia. O jeito mais comum, claro, é comendo a polpa da fruta. Basta abrir uma melancia no meio, cortá-la em várias fatias e ir comendo aos poucos. Você pode ou não tirar as sementes, e o ideal é não comer a casca pura.

De qualquer forma, você pode colocar a polpa da fruta em saladas de fruta, em saladas com folhas verdes. É possível fazer suco, assim como pode fazer doce e até mesmo compota. Usar a criatividade nessa hora é fundamental para aproveitar a fruta ao máximo.

Quanto às sementes, não as dispense! Elas são fontes incríveis de benefícios e de nutrientes. Se achar que não consegue mastigá-las ou se simplesmente não lhe desce bem, sem problemas. Pode triturá-las e fazer farinha. Há, ainda, a possibilidade de fazer chá com essas sementes. O importante é não colocá-lasfora ou deixá-las de lado.

 

 

Fontes consultadas:

  • Edwards, A.J., Vinyard, B.T., Wiley, E.R., Brown, E.D., Collins, J.K., Perkins-Veazie, P., Baker, R.A and Clevidence, B.A. 2003. Consumption of watermelon juice increases plasma concentrations of lycopene and beta-carotene in humans. J. Nutr. 133:1043- 1050.
  • Flynn, N.E., Meininger, C.J., Haynes, T.E. and Wu, G. 2002. The metabolic basis of arginine nutrition and pharmacotherapy. Biomedicine Pharmacotherapy 56:427-438.

Crédito das imagens: Pxhere